Síndico: saiba como fazer uma previsão orçamentária eficiente

É parte do trabalho do síndico fazer uma previsão orçamentária eficiente. A atividade é considerada uma das partes mais importantes da gestão condominial. Com ela, é possível montar o planejamento financeiro do empreendimento e garantir que todas as demandas sejam atendidas ao longo do ano.

Em resumo, a previsão orçamentária é o processo de análise e decisão sobre como o dinheiro arrecadado pelo condomínio será empregado durante o ano seguinte. Trata-se de uma estimativa das despesas futuras do condomínio baseada nos custos dos meses anteriores.

Quer saber como elaborar uma boa previsão orçamentária para o seu condomínio? Continue a leitura! 

Qual a importância da previsão orçamentária para o condomínio?

A arrecadação dos condomínios é feita por meio das taxas de locação de áreas comuns e pagamento da cota condominial. Com a previsão orçamentária bem feita e o ajuste ideal das taxas, os condôminos podem ter menos despesas durante o ano.

Esse planejamento deve ser elaborado e apresentado pelo síndico e conselho fiscal à assembleia geral para aprovação, e pode ser feito no final ou no início do ano para o qual a previsão é feita. A aprovação é realizada com maioria dos votos simples do condomínio.

A transparência é um aspecto fundamental para que os condôminos tenham confiança no bom trabalho do síndico. Nesse sentido, a realização de uma previsão orçamentária eficiente permite que eles consultem os gastos que terão ao longo do ano, fortalecendo ainda mais a segurança dessa relação. 

A previsão orçamentária é obrigatória?

De acordo com o artigo 1.348 do código civil, no parágrafo VI, compete ao síndico “elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano”, e ainda segundo o artigo 1.350 do mesmo código, ele deverá convocar anualmente uma reunião da assembleia para aprovar a previsão orçamentária.

Sendo assim, além de necessária, a elaboração da previsão orçamentária é uma das obrigações do síndico. Caso não o faça, ele pode responder judicialmente, acarretando inclusive na perda do mandato, se a assembleia assim decidir.

Como elaborar a previsão orçamentária do seu condomínio?

Em primeiro lugar, o síndico e o conselho fiscal precisam montar uma relação de todas as contas mensais do condomínio e fazer uma média mensal desses valores.

Nessa lista, devem constar os itens a seguir:

  • Custos com contas de água e energia;
  • Folha de pagamento dos funcionários;
  • Pagamento de férias, 13º salário e rescisões;
  • Impostos;
  • Equipamentos de segurança;
  • Previdência;
  • Contratos com prestadoras de serviço;
  • Manutenções preventivas;
  • Material de limpeza;
  • Valor do seguro condominial.

Em seguida, é preciso avaliar as melhorias e manutenções que o condomínio fará no próximo ano. Defina as urgências e busque orçamentos para observar os gastos previstos.

Não esqueça de considerar a inflação do período e deixar uma folga nas contas. Quando se faz uma boa previsão, o ideal não é fazê-la nem muito ampla e nem muito apertada. 

Considere a inadimplência do condomínio

Não esqueça de levantar também os dados sobre a inadimplência do condomínio. O ideal é acompanhar esse problema mês a mês, evitando que aumente em demasia, impactando na previsão orçamentária e causando conflitos com os condôminos que pagam em dia. 

Para facilitar a sua vida e resolver de vez os problemas com a inadimplência, o CondoConta oferece a Receita Garantida. Trata-se de uma solução recorrente e exclusiva para condomínios que antecipa ao síndico o valor das cotas condominiais, mesmo que os condôminos não paguem. O banco oficial dos condomínios brasileiros assume os riscos e a cobrança dos inadimplentes.

Todos esses dados coletados devem ser adicionados a uma planilha de previsão orçamentária para o condomínio. Ao final, some todos os valores e divida o resultado por doze.

Após reunir todas as informações importantes, o síndico precisa apresentar a previsão orçamentária condominial para os condôminos. Para isso, deve ser convocada uma assembleia com pauta específica para o tema. 

Reajuste da taxa condominial

Um assunto que sempre gera polêmicas entre os condôminos é o reajuste da taxa condominial. Esta atualização pode ser necessária por diversos motivos, como aumento anual dos salários de funcionários, do valor das contas de água ou luz e outros. 

Que tal implantar uma política de economia no condomínio para diminuir ou mesmo evitar o reajuste? Veja algumas ideias:

  • Crie campanhas de conscientização para o uso racional de energia e água para alertar os condôminos sobre o desperdício de recursos. 
  • Invista na individualização dos hidrômetros e na substituição das lâmpadas comuns por lâmpadas de LED.
  • As manutenções preventivas também são uma alternativa para a redução nos gastos, já que prevenir o problema é melhor do que remediá-lo.
  • No caso de benfeitorias, avalie se a obra é realmente necessária. 
  • Aposte no reuso da água da chuva para lavar áreas comuns e regar plantas.
  • Economize o valor gasto com taxas e tarifas bancárias com o CondoConta. O banco oficial dos condomínios brasileiros zerou as cobranças para manutenção de conta, TED’s e emissão de boletos. 

É importante lembrar que o reajuste da taxa condominial não precisa acompanhar a inflação, já que muitos dos gastos não mudam de acordo com esse índice.

E se a previsão orçamentária não for aprovada? 

É raro que isso aconteça, no entanto, é importante tomar alguns cuidados. Faça uma previsão orçamentária com três cenários diferentes: pessimista, otimista e realista. Isso facilita a aprovação, visto que o cálculo de alguns gastos muda de acordo com a realidade do condomínio.  

Ainda assim, caso não seja aprovada, a previsão feita no ano anterior é a que deve ser utilizada. Mas, é necessário que o síndico e o conselho fiscal sejam honestos com os condôminos e esclareçam que os gastos do próximo ano serão maiores, por isso, alguns ajustes serão necessários. 

Mantenha a transparência da sua gestão o ano todo

Para manter a transparência, após a aprovação do planejamento em assembleia, o ideal é que o balancete da movimentação financeira do condomínio seja apresentado  mensalmente. Desta forma, os condôminos poderão acompanhar como os recursos financeiros estão sendo empregados.

Você pode otimizar a prestação de contas utilizando o Demonstrativo Financeiro CondoConta, que simplifica e agiliza esse processo. 

Basta abrir a conta do seu condomínio,  realizar os pagamentos dos boletos pelo app, sem taxas ou custos adicionais, classificar a despesa e fotografar a nota fiscal. Feito isso, as despesas constarão automaticamente no Demonstrativo Financeiro do CondoConta, bem como as imagens das notas fiscais anexadas. 

Nosso app permite ainda que você modere o acesso de condôminos. É muito mais transparência para a sua gestão!

Abra já a conta do seu condomínio e aproveite! 

Gostou deste conteúdo? Para ler mais artigos como este, continue navegando no nosso blog.

X