Como abrir uma conta para condomínio

Até bem pouco tempo, abrir uma conta para condomínio exigia uma série de documentos e implicava em taxas altíssimas. Isso mudou. Quer saber como? 

Morar em condomínio é uma decisão muito importante na vida de todas as pessoas. E nós sabemos o quanto é desafiador gerir e dar conta de todo o recado da gestão condominial. Entre as principais demandas, manter as contas no azul é muito importante. E é aí que entra nosso grande apoio aos síndicos e administradoras de todo o Brasil. Para facilitar o controle financeiro, o ideal é abrir uma conta para condomínio.

De acordo com o art. 1.348 da Lei 10.406/2002, compõem os deveres do síndico: convocar assembleia dos condôminos, representar ativa e passivamente o condomínio visando à defesa dos interesses comuns, prezar pelo cumprimento do regimento interno e determinações da assembleia, bem como zelar pela prestação dos serviços que interessem aos moradores.

Também é papel do síndico o recolhimento da taxa condominial – paga pelos moradores – e a administração desse dinheiro para cobrir as despesas, arcar com os salários dos funcionários, ter uma reserva para emergências, consertos e manutenções, dentre outros gastos.

Esse dinheiro passa pelas mãos do síndico, mas de forma alguma pertence a ele. Portanto, para administrar esses valores, o ideal é que exista uma conta bancária separada da sua conta pessoal. Acontece que essa modalidade de empreendimento tem necessidades e características bem específicas. Assim, são necessários alguns procedimentos para abrir uma conta para condomínio.

Neste artigo, falaremos sobre esse processo e explicaremos um passo a passo super rápido e prático, a fim de facilitar a gestão financeira e a vida dos síndicos!

Documentos necessários para abrir uma conta para condomínio

Para início de conversa, é preciso falar sobre a documentação necessária para abrir uma conta para condomínio.

CNPJ

O primeiro passo é o CNPJ. Ainda que não tenha personalidade jurídica, o condomínio está sujeito à incidência, apuração ou recolhimento de tributos. Por isso, deve estar cadastrado no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

A folha de pagamentos dos funcionários, por exemplo, está sujeita à incidência de imposto de renda e ao recolhimento do PIS. Compra de produtos, contratos de prestação de serviços e recolhimento de cota condominial também dependem de CNPJ, assim como a abertura de uma conta para condomínio.

CONVENÇÃO CONDOMINIAL

A Convenção Condominial é outro documento necessário para a abertura de uma conta para condomínio. Trata-se do documento que reúne as principais regras de convivência e de administração, devendo estar baseada no Código Civil, sem desrespeitar a legislação, e contar com a aprovação de ao menos dois terços dos moradores.

ATA DE ELEIÇÃO DO SÍNDICO

O terceiro documento é a Ata de Eleição do Síndico, registro por escrito de todos os temas debatidos na Assembleia que o elegeu. Este documento tem por fundamento comprovar a função do eleito e é valioso para questões práticas do dia a dia do síndico.

Como sabemos, o síndico tem diversas responsabilidades importantes, como manter a ordem, a disciplina e a segurança do condomínio, além de firmar os contratos com prestadores de serviços, representar o condomínio judicialmente e abrir a conta bancária.

COMPROVANTE DE ENDEREÇO DO SÍNDICO

Essa é fácil, né? Basta uma conta, normalmente de luz ou água, em nome do síndico, na qual conste o seu endereço para comprovar onde este reside.

Estes são os documentos necessários para abrir uma conta para condomínio no CondoConta. Para os bancos tradicionais, a papelada é bem mais extensa, assim como as taxas e tarifas. Vamos falar um pouco sobre isso agora? 

Conheça as vantagens de escolher o CondoConta

O CondoConta é um banco digital exclusivo para contas de condomínios, com um time que acumula mais de 30 anos de atuação e experiência na área. Surgiu da necessidade de trazer mais praticidade para o dia a dia daqueles que trabalham na administração de um condomínio, como no caso dos síndicos.

Diferente dos bancos tradicionais, o CondoConta conseguiu descartar grande parte da papelada necessária para abrir uma conta para condomínio. Por ser digital, a necessidade de ir até uma agência bancária também foi abolida.

Quer saber o que mais o CondoConta trouxe de vantagens para quem deseja abrir uma conta para condomínio?

– Zero taxas de manutenção da conta

– Zero tarifas para boletos

– Transferências online sem cobrança de adicionais

– Investimentos rendem mais do que na poupança

– As cobranças aos condôminos inadimplentes são automatizadas

– Transferências e pagamentos de contas ilimitados

– Aplicação do fundo de reserva com remuneração melhor que as praticadas no mercado financeiro

 Abra a conta do seu condomínio no CondoConta

Para abrir a conta do seu condomínio, basta baixar o nosso aplicativo aqui e seguir o passo a passo. É prático, rápido e super simples!

Agora que você já sabe o que é necessário para abrir uma conta para condomínio, é hora de decidir qual será o seu banco. Quer saber mais sobre o CondoConta? Entre em contato conosco.

Gostou deste conteúdo? Para ler mais artigos como este, acesse o nosso blog.

X