7 formas de gerar receita para o condomínio

Ter mais dinheiro na conta significa maiores possibilidades para custear projetos e equilibrar as finanças condominiais. Essas são excelentes razões para buscar novas formas de gerar receita para o condomínio

Há uma série de ações que podem ser realizadas para fins de economia e também para arrecadar dinheiro. Confira algumas dicas no artigo de hoje. 

Alugue espaços vazios

Alguns condomínios possuem espaços vazios que geram apenas custos, uma vez que é necessário fazer manutenções preventivas nestas áreas. Uma opção para gerar receita para o condomínio pode ser locar este espaço para um condômino que tenha interesse em utilizá-lo como depósito.

O aluguel de espaços comuns deve ser aprovado em assembleia do condomínio. Por isso, é importante levar todos os pontos sobre essa locação e também dar a oportunidade para que todos os condôminos se candidatem como inquilinos deste espaço. 

Caso a locação seja muito desejada, é possível adicionar algumas regras no regimento interno do condomínio, como período máximo, valor, procedimentos para a escolha do inquilino, entre outras.

Disponibilize espaços para publicidade

A locação de espaços para publicidade é uma ação muito comum nos condomínios comerciais. Normalmente, as propagandas aparecem nos murais, em televisões nos elevadores ou em totens.

O síndico pode buscar empresas especializadas em publicidade em condomínios. É interessante já ter uma proposta em mãos quando for apresentar a ideia aos condôminos. Assim, eles conseguem visualizar onde seriam colocados os anúncios e qual seria a arrecadação do condomínio. 

Para iniciar o trabalho com publicidade e gerar receita para o condomínio, é preciso que a ação seja aprovada em assembleia por maioria simples dos presentes. Caso a propaganda seja externa e altere a fachada do condomínio, a aprovação dos condôminos deve ser unânime.

Alugue para empresas terceirizadas

Áreas comuns, como estacionamento, academia e espaço pet podem ser utilizados para prestação de serviços de empresas terceirizadas. Com o aluguel dos espaços, o condomínio aumenta a arrecadação.

A locação para empresas terceirizadas também precisa de aprovação dos condôminos em assembleia. Caso se torne uma prática constante, a destinação desses espaços deve ser incluída na Convenção do Condomínio.

Invista na coleta seletiva 

O principal objetivo de fazer a coleta seletiva não é ganhar dinheiro, mas é possível gerar receita para o condomínio com a venda dos materiais para a reciclagem. 

Para garantir um volume maior para a venda é recomendado engajar todos os condôminos. O dinheiro arrecadado não será muito, mas pode ajudar a manter o próprio programa de coleta seletiva.

Reduza a conta de energia elétrica

A implantação de um sistema de captação de energia solar pode reduzir a conta de energia dos condomínios em até 90%. Após instalado, este passa a ser um patrimônio coletivo, com durabilidade média de 25 anos, o que agrega ainda mais valor ao imóvel. 

O projeto pode ser dimensionado de duas formas: para gerar energia visando a atender apenas as áreas comuns do prédio ou para dar suporte também às unidades residenciais.

Que tal levar essa pauta para a próxima assembleia? Veja aqui como conseguir um financiamento para energia solar. 

Invista em tecnologia 

A instalação da portaria remota é uma solução de economia e modernização do condomínio, já que reduz os gastos com folha de pagamento e treinamento de funcionários, além de valorizar o imóvel, diminuir a probabilidade de falhas humanas e aumentar a segurança para todos.  

Não esqueça da aprovação dos condôminos em assembleia antes de implementar a ideia! 

Invista o Fundo de Reserva

O fundo de reserva é uma espécie de poupança feita pelo condomínio para custear necessidades extraordinárias, urgentes ou eventuais. Ele foi previsto na Lei nº 4.591/64, mais conhecida como Lei do Condomínio.

O valor que deve ser cobrado para o fundo de reserva mensalmente é um percentual em relação à taxa de condomínio. Normalmente, varia de 5% a 10%. Ou seja, se a taxa do condomínio é R$200, o valor cobrado para o fundo de reserva vai variar de R$10 a R$20.

É recomendado que o fundo seja arrecadado até atingir um valor que equivale a duas ou três vezes o valor da receita mensal do condomínio.

Para evitar que o montante desvalorize, o condomínio deve aplicar o fundo em um investimento seguro.

Os bancos digitais chegaram para mudar a relação das pessoas com o dinheiro. Muitos geram rendimentos mensais para os clientes. Para saber em qual banco digital o rendimento é maior, é interessante conhecer os tipos de investimentos que eles possuem.

Com o CondoConta – banco especializado em condomínios -, é possível garantir rendimento de 100% do CDI. Além disso, o síndico ou a administradora de condomínio economiza muito mais, já que fica livre de taxas e tarifas para manutenção de conta, TEDs e emissão de boletos.

E então, o que achou das nossas dicas? Antes de pensar na arrecadação para gerar receita para o condomínio, é fundamental elaborar um planejamento bem estruturado. O orçamento vai guiar o síndico, a administração e os condôminos com relação aos recursos que serão captados, além de suas aplicações.

Onde o dinheiro será investido? Para quê? A prestação de contas ajuda a engajar os moradores e evita eventuais dores de cabeça por falta de alinhamento. Vamos começar?

X