6 estratégias para manter o fluxo de caixa do condomínio saudável

Conquistar a liberdade financeira da sua gestão passa obrigatoriamente pela necessidade de manter o fluxo de caixa do condomínio saudável. Afinal, o equilíbrio das finanças e a provisão adequada de recursos para emergências traz tranquilidade para o síndico e bem-estar aos condôminos. 

Além disso, ter esse controle permite planejar com muito mais assertividade as ações e os investimentos para agregar ainda mais valor ao empreendimento. 

Para te ajudar com essa organização, preparamos este conteúdo com 6 estratégias eficazes de gestão para manter o fluxo de caixa do condomínio saudável. Boa leitura!

O que é o fluxo de caixa do condomínio?

A saúde financeira de um condomínio está diretamente ligada à sua capacidade de efetuar o pagamento das despesas ordinárias e extraordinárias, manter o calendário de manutenções em dia, planejar obras e melhorias e, ainda, contar com uma reserva provisionada para emergências

Para alcançá-la, um dos caminhos mais eficientes é manter o controle efetivo sobre o fluxo de caixa, já que assim é possível acompanhar e avaliar a movimentação de entradas e saídas e, com base nisso, organizar o planejamento financeiro do empreendimento. 

As entradas correspondem ao pagamento das cotas condominiais, que compõem o caixa do condomínio. As saídas correspondem aos custos com folha de pagamento, contas de consumo, despesas com manutenção, entre outras. A diferença entre o que entrou e saiu equivale ao saldo disponível na conta. 

Na hora de prestar contas, o fluxo de caixa é de grande utilidade, facilitando a geração de relatórios e conferindo maior transparência à gestão dos recursos.    

A avaliação constante também ajuda o gestor a identificar sazonalidades, custos supérfluos ou altos demais, inadimplência e outras questões importantes para manter o fluxo de caixa do condomínio saudável. Veja, a seguir, algumas estratégias para incluir no seu plano de ação!

1. Planejar é fundamental 

Manter o fluxo de caixa do condomínio saudável vai muito além de registrar as entradas e saídas de dinheiro. É essencial fazer um planejamento quanto aos gastos mensais, como as contas de água e energia elétrica, materiais de limpeza, encargos sociais e salários dos colaboradores e outros. 

Isso permite prever com maior precisão os custos recorrentes e verificar a possibilidade de sobras no orçamento para a investir em reparos, reformas e benfeitorias. 

2. Conheça as sazonalidades 

Identificar os gastos sazonais permite ampliar o olhar da gestão sobre as finanças do condomínio. Lembre-se que esse tipo de despesa é diferente das situações emergenciais. 

Considere tudo o que se passa em cada época do ano, como férias e 13º dos funcionários, pagamento de impostos, dedetização e manutenção de áreas comuns, períodos em que há aumento do consumo de água e energia elétrica, por exemplo.  

Dessa forma, fica mais fácil estimar a quantia de dinheiro que deve ser reservada para evitar problemas. 

3. Considere os recursos e a inadimplência do condomínio

É comum calcular o valor necessário para o pagamento das despesas do condomínio baseando-se no valor total arrecadado com as cotas condominiais, que compõem o orçamento total. 

Mas, a inadimplência e o atraso nos pagamentos são fatores de difícil previsão, e podem causar diversos problemas. Acompanhar esse índice de perto permite que o síndico identifique com maior facilidade quais são os riscos financeiros do condomínio. 

Assim, para manter o fluxo de caixa do condomínio saudável é imprescindível encontrar formas de combater a inadimplência e vencer esse desafio.  

4. Estude o valor da cota condominial 

Acompanhar o fluxo de caixa do condomínio também proporciona um conhecimento aprofundado sobre o valor ideal para a cota condominial. 

Ao considerar todos os custos, recorrentes e sazonais, bem como uma média de inadimplência, fica mais fácil reunir informações suficientes para definir os recursos que o condomínio precisa para funcionar, além de estipular o percentual para o Fundo de Reserva e outros fundos, como Trabalhista e para Melhorias.

5. Mantenha o fluxo de caixa sempre atualizado

Como ferramenta de controle, é importante que o fluxo de caixa esteja sempre atualizado a fim de obter uma visão real, detalhada e ampla sobre a saúde financeira do condomínio. 

A automatização desse processo é uma forma de economizar tempo e reduzir erros. No CondoConta, o gestor conta com a solução ideal para controlar o fluxo de caixa e automatizar a prestação de contas

Ao abrir uma conta para o seu condomínio, os pagamentos realizados pelo app podem ser classificados conforme o tipo de despesa e acrescido de fotos das notas fiscais, tudo sem tarifas ou custos adicionais. 

Todas as entradas e saídas constam automaticamente no Demonstrativo Financeiro do CondoConta, junto com as notas fiscais anexadas. O acompanhamento do fluxo de caixa do condomínio pode ser feito em tempo real, já que todas as movimentações são atualizadas simultaneamente. E para ficar ainda melhor, no primeiro minuto do mês seguinte, o síndico já tem em mãos a prestação de contas completa. 

Além disso, os condôminos podem acompanhar a movimentação na conta do condomínio através de um aplicativo exclusivo. O CondoConta Condômino contribui para uma gestão ainda mais transparente, permitindo a visualização do extrato, Demonstrativo Financeiro e investimentos do condomínio, além de possibilitar a emissão de 2ª via de boletos e da Certidão Negativa de Débitos (CND).

6. Garanta o caixa do condomínio 

Para manter o fluxo de caixa do condomínio saudável, o gestor pode contar com a Receita Garantida CondoConta

Assim, síndicos e administradoras têm a segurança de contar com a estrutura de um banco para condomínios para garantir todos os meses o valor das cotas condominiais na conta, independente do pagamento dos condôminos.

Veja como é vantajoso:

  • Contas do condomínio sempre em dia;
  • Calendário de manutenções preventivas cumprido;
  • Planejamento de melhorias funcionando;
  • Fundo de reserva exclusivo para emergências;
  • Cota condominial mais estável.

Além disso, a preocupação com os inadimplentes tem fim, já que o CondoConta assume o risco,  a negociação e todos os processos legais da cobrança, sem custos adicionais

Ficou interessado? Fale já com um de nossos especialistas e garanta a liberdade financeira da sua gestão. 

Ficou mais clara a importância de adotar boas práticas para manter o fluxo de caixa do condomínio saudável? Com essas estratégias, é possível  administrar e controlar os recursos de maneira muito mais eficiente, impactando positivamente na saúde financeira do empreendimento.  

Gostou das nossas dicas? Compartilhe com seus contatos nas suas redes sociais! Continue navegando no nosso blog para acessar os conteúdos que preparamos para você!

X